sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Espinhos frágeis

Disseram que sou negativa
É minha carapaça de caranguejo
No fundo, coração mole
Recheado de esperança
Frustrações tenho muitas
Decepções incontáveis
Não me prometa o sempre
Me garanta o presente
Este se tornará eterno
E por ti terei amor intenso

Disseram que sou intensa
Não soube refutar
A emoção é minha vida
Não economize atitudes
Não poupe elogios
Não meça palavras
Sou de aparência forte
E de interior frágil
Não se esqueça de me regar
Sou sentimento à flor da pele

“Um barco sem porto
sem rumo sem vela
cavalo sem sela
um bicho solto
um cão sem dono
um menino um bandido
às vezes me preservo
noutras suicido”
(Vapor barato – Jards Macalé e Wally Salomão)

Um comentário:

Jason disse...

o bom da internet é que você acaba descobrindo pessoas que vêem, sentem, pensam, mais ou menos como você.

O charme tá no mais ou menos - a singularidade (que é espatifada por aí, como diria Waly) é muito mais "pluri" do que a gente pensa.

Ou sente.

;-) (feliz que tem atualização aqui!!!!!)