sexta-feira, 18 de julho de 2008

Lua cheia, Terra cheia

São Jorge, venha me buscar
Me leve para qualquer lugar
Me carregue em seu dragão
Onde nem sequer haja chão
Que eu quero ver a Terra distante
Pelo menos por um breve instante
E eu tenha férias de tanto horror
E que nada mais me cause dor
Não quero rostos em pranto
De feridas que machucam tanto
Na circunferência que vejo ao alto
Quero ver beleza sem salto
E que sorrisos se abram plenos
E as tristezas sejam tão menos
É minha modesta vontade
Sem qualquer vaidade

4 comentários:

Luis Eustáquio Soares disse...

belo poema, moça, de pés-no-chão, no rés-do-chão do pensamento e do enamoramento.
b
luis de la mancha

Cláudia disse...

Lua minguante, Terra Vazia :))

Beijoca da vizinha! rsrsrs..

Anônimo disse...

Ao menos, um pouco desse muito esvazia!!!

;))

Tatiana disse...

"Tem fé que Jorge há de ajudar a todo brasileiro, brasileiro guerreiro. Eu sou cavaleiro da cor São Joprge protetor, protetor, protetor..."

Música boa! Depois procura!!!
Beijosss