quinta-feira, 25 de junho de 2015

@#$%ˆ&*(!!!!

Desde a madrugada, recebo algumas ligações, e-mails, mensagens. Amei tudo. Mas uma, em especial, me arrancou lágrimas (nada difícil ultimamente). Fez-me isso porque conhecemos uma dor, compartilhamos uma dor, nos conhecemos pela dor. Nunca nos vimos, nunca nos abraçamos. Mas é como se eu sentisse seu abraço, seu colo. E emocionou-me pelo tempo dedicado a tantas linhas, a tantas palavras, a tanto conforto. E é uma das poucas coisas neste mundo que me faz acreditar no ser humano, na humanidade, na esperança, em um mundo melhor. Desculpe, Miss, mas soltei um palavrão ao final das suas palavras. Não no mau sentido, exatamente pelo contrário. Como alguém que sequer me conhece me conhece tão bem?! Em todos os desabafos que trocamos, agradeço ao google, à tecnologia, por você ter me encontrado. "Cada um sabe a dor  e a delícia de ser o que é", dizia Caetano. E nós duas sabemos a dor de ser o que somos. Obrigada, mais uma vez, com todo o carinho e amor deste mundo (e, desculpe, preciso compartilhar a humanidade das suas palavras neste mundo tão desumano).

Quem a vê sorrindo não sabe das dores que sente.

Quem a vê chorando não sabe da força que tem e o quanto tem aguentado por dias a vontade dilacerante de desabar. Mas ela segura essa vontade sempre, só para mostrar que é forte, só para não ter que dar explicações, só por costume.

Não a conheço há tanto tempo assim para dizer qual é a sua estação favorita, seu lugar preferido no mundo, se prefere arroz com feijão, ou feijão com arroz, se gosta de dormir de meias, ou se prefere ficar à vontade, se curte samba, ou se é fiel a Renato Russo e Cássia Eller, depois de tanto tempo de partida. Se prefere o chocolate preto ou o branco doce, se gosta de praia ou piscina… Não a conheço muito, mas sei de seu maior sonho, seu maior anseio, o seu desejo.

Hoje é seu dia. Os dias 25 são agraciados. Deveriam ser números da sorte porque tanto você quanto eu nascemos nesse dia. O motivo? Bom, ouvi dizer que os que nascem nos dias 25 são os mais fortes. Está aí, então, a explicação por nascermos nessa data. Mas foi nesse dia que Deus te trouxe ao mundo, para viver, reinar, sorrir, chorar, perder, ganhar, sonhar, se magoar, até porque não existe dias perfeitos, nem totalmente alegres, todos vêm com bônus, e esses bônus, às vezes, doem pra caramba, mas faz parte, até os momentos de dor.

Te admiro, Ana. Admiro sua garra desde o dia que comecei a ler seus textos. Confesso que a primeira vez que li algo seu, pensei: "ela tem a personalidade forte". E não é que eu estava certa? Ohhhh, menina da personalidade forte, direta sempre, sem meias voltas. Isso dá para ver sem conhecer…  É algo admirável !

Pena que os fortes são provados. As pessoas de garra são levadas a dias escuros. As de riso fácil acabam tendo todos os motivos para não mais sorrir. E pessoas tão admiráveis como você são levadas a pensar que não merecem tanta admiração. Acontece sempre. Somos levados a provas para ver aonde chegamos, se aguentamos. Então, o segredo é: aguente firme, vai passar, é só uma prova!

Neste dia tão especial, só quero lhe desejar uma coisa: CURA.

Dinheiro conseguimos com esforço, amores são detalhes, e todas aquelas coisas clichês acontecem com o tempo. Hoje só quero a cura para sua vida. Que toda a dor que fica embaixo de suas roupas desapareçam, assim do nada, confundindo a Medicina. Quero que você seja capaz de usar uma saia curta, uma blusa de alça, os pés descalços. E quero que, quando chegarem a passar a mão pelos seus braços, essa pessoa seja capaz de ir adiante sem sentir nada na sua pele. Quero que você volte a sorrir como antes, que seja agraciada, que não passe suas noites coçando aqui e ali, mas que passe leve, livre da pele que faz você se trancar do mundo. Que ninguém mais te olhe torto, que você consiga ser completa, que sua pele seja completa. Quero que todas as pessoas pequenas que cruzaram sua vida lhe dizendo coisas horríveis estejam bem perto para ver a mudança, para se darem conta do quanto foram horríveis.

Quero que você e sua pele tenham os FELIZES PARA SEMPRE !

Quero que cruze com a cura !

Fazer aniversários se tornaram difíceis depois que descobri o que tinha. Sempre na hora de assoprar as velas, eu sempre fazia um pedido. Coisa antiga isso, né? Mas eu pensava: “Vai que dá certo”. “Vai que dá certo”. “Vai que dá certo”… E eu sempre pedia baixinho “quero ter a pele normal”.

As pessoas nos enchem de elogios, de palavras lindas, de presentes, mas, depois de um tempo, você se dá conta que não quer nada disso, nem festas, nem nada. A não ser que alguém chegue à sua casa com um presente enorme, com um laço vermelho escrito: “A cura”. Mas fora isso, você não quer mais nada. Porque você começa a compreender que não há nada mais valioso do que ter saúde.

Enfim, PARABÉNS, ANA !

Parabéns, parabéns e parabéns.

Parabéns por ter ganhado na corrida contra os outros espermatozóides. Você já nasceu ganhando. Hahaha… Parabéns pela pessoa tão maravilhosa que és e por todas as suas qualidades que eu sei, são imensas.

Ei, moça, sorria. Saia de casa, vai para algum restaurante com seus amigos, coloque sua melhor roupa, seu maior salto, faça sua melhor maquiagem e viva hoje como se sua dor não existisse. É seu dia. Nenhuma dor pode te tirar isso: a alegria de ter nascido. E, depois que chegar à casa, seja grata a Deus por mais um dia e peça seu presente de aniversário. Aposto que ele vai amar te presentear.

Foi apenas um e-mail para lhe dizer: te adorooo demais!

Feliz aniversário !


Beijos, Miss

2 comentários:

Willmondes disse...

Belíssimo e tocante relato...

Anônimo disse...

Lindo, sensível, emocionante. Beijo nas duas.
Flavinha.